Landing Pages: Divulgação, Repercussão e Eficiência em apenas 3 cliques!

Mais uma inovação da Mito Freelance!!!

Certamente você já ouviu falar de Fan Pages, Landing Pages, Pesonalizações de facebook e essas coisas… Correto! Porém, estamos falando de algo um pouco mais a frente!

O que você acharia se te disséssemos que é possível criar, dinamizar e integrar sua página do facebook com o twitter? E se fossemos além… disséssemos que você pode adicionar alguma espécie brinde para os visitantes de sua página assim que eles clicassem em “curtir” e/ou twittassem uma mensagem automaticamente no painel deles, divulgando seu trabalho e seguindo você?

Pois hoje o post vai falar sobre uma nova forma de divulgação! Abra sua mente e deixe a tecnologia das mídias sociais fazer parte disso!

Cada dia mais as pessoas se adaptam a uma comunicação rápida e direta através dos microblogs e redes sociais. Nós da Mito estávamos atrás de uma tecnologia maior, melhor, que trouxesse uma interação verdadeira entre as pessoas que visitam as páginas do facebook, os donos dessas páginas e a rápida divulgação em massa no twitter.

Notamos que muitas vezes as pessoas fazem as Pages personalizadas, mas a divulgação é pequena, a visibilidade é menor. Então pensamos: como aumentar significativamente essa “visibilidade” e dar um novo sentido ao “curtir”?

A resposta para isso nós encontramos em parceria com a Engrenagem Coletiva juntando tudo o que há de informação, agilidade e um “aperitivo” para os leões! Ainda não entendeu???

Vamos explicar passo-a-passo nesse post como essa maravilhosa ferramenta funciona através de uma Fan Page que criamos para o Teatro Mágico. (você pode conferir clicando aqui!)

1 – CRIANDO A LANDING PAGE

Criamos todo o layout da page de acordo com a identidade visual da empresa ou do produto que será oferecido. No caso do Teatro Mágico, o propósito era o lançamento do novo single da banda juntamente com o clipe.

2 – NOVAS FUNCIONALIDADES PARA O “CURTIR”

Agora o botão curtir não é apenas uma forma de receber novidades e atualizações da página! Ele pode fornecer acesso a conteúdos exclusivos, tais como downloads, videos, textos, resenhas de livros, folhetos de desconto e uma infinidade de possibilidades para tornar ainda mais atrativa a visita a sua page.

Antes do visitante “curtir” sua página, todo o conteúdo ficará oculto e uma propaganda atrativa será o suficiente para que ele curta e divulgue! Após “curtir”, o conteúdo será disponibilizado. Veja as imagens abaixo.


Ao clicar em curtir, o download da música ficou disponível, juntamente com a visualização do clipe! Pronto, agora já possibilitamos mais 2 motivos que impulsionarão a divulgação da sua page. Mas não é somente isso!!!

3 – TWITTER: MILHARES DE PESSOAS EM APENAS UM TWEETE!

Prometemos uma forma eficiente e rápida, de maior duração e de grande abrangência, certo? Para isso, vamos utilizar o twitter.

Cada vez que o download da musica do Teatro Mágico é solicitado, um tweete é enviado através do Twitter da pessoa que clicou em “download” com a seguinte frase: “Estou assistindo ao clipe de #AmanhaSera de @OTeatroMagico, Assista e baixe a música você também aqui -> http://on.fb.me/nNVPA2

Ou seja: você divulga seu projeto, oferece uma espécie de “aperitivo” e, em troca, você é exposto à milhares de pessoas dentro e fora do Brasil!!!

Como dissemos no começo do post, as redes sociais e mídias de alta velocidade vem ganhando cada vez mais espaço como forma de marketing pessoal e de empresas, tornado-se mais eficiente que métodos como mala-direta, newsletter e spam!

O Teatro Mágico, 17 minutos após o lançamento do novo single, estava na 3ª posição dos TopTrends do Brasil e, alguns minutos depois, alcançou a primeira posição! O que significa isso? MILHARES, MILHARES E MILHARES de pessoas baixando e twittando o Teatro!

Agora me responta: E Você,  ainda prefere os spans??? 

Anúncios

Production Design – Relações entre Design e Cinema

“O trabalho do Production Designer, no Cinema, também assemelha-se bastante ao trabalho dos designers que exercem a função de Diretores de Criação ou Diretores de Arte nas agências de Comunicação e Publicidade.”

Solaris - Production Design

Eu ainda fazia Cinema na faculdade quando comecei o curso de Design Gráfico. Desde que a oportunidade de estudar design surgiu na minha vida não pude evitar relacionar o que já havia aprendido em cinema com o novo campo de estudo. Mais tarde descobri que já havia relações bem próximas entre estas artes visuais. Se você trabalha com design mas quer se aventurar no cinema, a função mais interessante a assumir em uma equipe talvez seja a de Production Designer.

Que tal saber um pouco mais sobre o assunto?

Production Design – Relações entre Design e Cinema

O cinema, como meio de comunicação inserido em um contexto de produção industrial, demanda uma equipe de profissionais especializados em determinadas áreas ou funções. O trabalho conjunto desta equipe é o que torna possível, portanto, a realização de um filme. Na variedade de funções existentes em uma equipe cinematográfica, a atuação do Production Designer se destaca, ao tornar cada filme uma obra única em seu aspecto visual.

Responsável por toda a concepção visual este profissional trabalha diretamente com a Direção de Arte e a Direção de Fotografia, de modo a alcançar a materialização mais próxima da criatividade do Diretor nas imagens.

No Brasil, as funções do Production Design geralmente são exercidas por Diretores de Fotografia ou por Diretores de Arte, sem que os mesmos recebam reconhecimento como Production Designers. Porém, a existência de um profissional contratado especificamente para esta função contribui enormemente para garantir uma unidade visual e estética à obra, já que ele é capaz de relacionar e supervisionar as equipes de Fotografia e Arte, convergindo suas ações para uma direção visual única.

O trabalho do Production Designer, no Cinema, também assemelha-se bastante ao trabalho dos designers que exercem a função de Diretores de Criação ou Diretores de Arte nas agências de Comunicação e Publicidade. Além de preocupar-se com a unidade visual e com o conceito que deverá transparecer através das imagens, estes profissionais determinam paletas de cores, iluminação, entre outros elementos que darão uma característica exclusiva ao filmes, como os tipos usados nos títulos e créditos e até mesmo as imagens de abertura.

Outros pontos em comum entre estas funções são a delegação e supervisão de tarefas práticas às respectivas equipes subordinadas. Enquanto o Production Designer cria a concepção visual de um filme, as equipes de Fotografia e Arte trabalham para criar cenários, figurinos, selecionar locações e iluminações que estejam de acordo com a concepção criada por este profissional. Ele deve verificar se o conjunto dos trabalhos destas equipes está sintonizado com a proposta visual e estética que ele criou, acompanhar o desenvolvimento destes trabalhos e corrigir o que estiver destoante do projeto.

Assim como um Designer Gráfico, o Production Designer planeja, organiza, delega e/ou executa tarefas de modo a passar mais claramente possível um conceito através de imagens. As habilidades necessárias a estes profissionais são, portanto, muito parecidas, o que torna mais fácil a transição de uma profissão para a outra, com pequenas atualizações e adaptações para os respectivos meios de atuação.

Você, designer mitológico, já pensou em trabalhar no cinema? O que mais você acredita que um designer pode fazer num filme?

Para aproveitar o assunto, segue o link de um site em inglês com aberturas muito fodas de filmes: http://www.artofthetitle.com/

Conceito

Minha querida sócia e parceira da Mito Freelance, a Marianna, tem deixado dicas bem interessantes aqui no blog. Ela tem um conhecimento e experiência grandes na área e muitas informações práticas para dividir com vocês. Eu, como sou mais teórica, devo falar um pouco mais sobre processos, métodos, estruturas e fontes para aprofundar seus conhecimentos.

Algo muito importante para a criação de determinadas peças, como logotipos, projetos gráficos, identidade visual e campanhas publicitárias é o conceito. Este é o tema de hoje. O conceito é aquela idéia que vai sintetizar todas as sensações, impressões, estilo, aparência e finalidade de uma comunicação. A partir de um conceito podemos criar peças complexas com a certeza de que iremos satisfazer a grande parte das expectativas do cliente com a criação.

Determinar um conceito não é tarefa fácil. É preciso intuição, perspicácia, bagagem cultural e visual, além de entender o objetivo do cliente com o que ele te pede para criar. Depois de fazer um briefing, pesquisar a concorrência e o público alvo da empresa ou pessoa que solicita o serviço é interessante des-organizar as idéias na sua cabeça, até chegar em uma palavra ou frase que resuma as coisas mais importantes a serem comunicadas, bem como a forma que estas coisas devem tomar. Para isto você pode usar alguma ferramenta de mapas mentais, como o XMind, por exemplo, que é gratuito e ainda pode ser aproveitado para se planejar a estrutura ou o mapa de um site.

O processo é simples: escreva toda e qualquer palavra chave ou informação relevante que vier à sua cabeça quando pensa sobre o trabalho a ser feito. Depois, tente resumir tudo aquilo na palavra chave mais importante, que condensa a maioria das outras coisas pensadas. Este, provavelmente, é o conceito. Quando estiver criando a arte, se tiver dúvidas sobre usar ou não determinada cor, imagem, ou fonte, volte ao conceito e veja se o elemento combina ou se encaixa nele. Não tem nada a ver? Mude. Escolha outra fonte, troque as cores, analise a peça como um todo e pense novamente no conceito. Tudo certinho? Apresente ao seu cliente e fique feliz, pois ele vai pedir pouquíssimas alterações (com exceção dos clientes indecisos e mais exigentes, que podem pedir diversas alterações, mesmo quando você tem plena certeza que a arte está perfeita e funcional).